Ministro interino da Saúde diz que Brasil negocia pagamento de vacina de Oxford | Portal de Notícias
  • segunda, 10 de agosto de 2020
  • |
  • 07:53

Ministro interino da Saúde diz que Brasil negocia pagamento de vacina de Oxford

22/07/2020

(JBCNEWS-DF) - O ministro interino da Saúde, general Eduardo Pazuello, afirmou nesta terça-feira (21) que o acordo para acesso à vacina para covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford está na fase de negociação do pagamento. O militar também defendeu o tratamento na fase inicial da doença e disse que a palavra do médico é soberana. “Tome os medicamentos e, se Deus quiser, você vai ficar bom”, afirmou em coletiva de imprensa em Porto Alegre (RS).


Questionado sobre o acordo com a AstraZeneca, farmacêutica detentora dos direitos de comercialização da vacina de Oxford, Pazuello afirmou que “o momento agora é o pagamento à AstraZeneca”. “A negociação do pagamento, o caminho certo da contratação. Já está feito o acordo e o protocolo de intenções. O tempo disso aí é final do ano. A previsão é dezembro e janeiro estejamos fabricando a vacina com a AstraZeneca, que é a solução”, disse.


Em 27 de junho, o Ministério da Saúde anunciou o acordo de cooperação que prevê tanto a compra do ingrediente farmacêutico ativo quanto a transferência de tecnologia para que etapas da produção possam ser feitas em território nacional. A primeira fase, com custo de US$ 127 milhões, terá a produção de 30,4 milhões de doses, divididas em dois lotes: um em dezembro de 2020 e outro em janeiro de 2021.


Na época, o governo brasileiro apresentou uma carta de intenção à embaixada britânica. O acordo só será fechado de fato pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), ligada ao Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu. As negociações estão sendo conduzidas por integrantes do Instituto Bio-Manguinhos, unidade da fundação responsável por monitorar as iniciativas de vacina contra o novo coronavírus (SARS-CoV-2).


Além da vacina de Oxford, Pazuello afirmou que está sendo pactuada a possibilidade de compra com prioridade da vacina desenvolvida pela farmacêutica Moderna, dos Estados Unidos.



COMPARTILHE PARA SEUS AMIGOS:

GetsUp - Soluções em Plataformas Online